Padrão de cores: 4 cuidados necessários para avaliar e manter a qualidade de sua marca em impressos

padrao-de-cores

Padrão de cores: 4 cuidados necessários para avaliar e manter a qualidade de sua marca em impressos

Saber como controlar o padrão de cores é essencial para garantir a fixação da marca e a qualidade de impressão dos seus materiais de comunicação e marketing.

Isso impacta positivamente na identidade visual, no desenvolvimento dos layouts e na durabilidade dos materiais produzidos.
Para atingir o objetivo de controlar as cores, há empresas que optam por usar um espectrofotômetro.

O que é um espectrofotômetro?

É um instrumento usado para capturar, avaliar e monitorar a precisão das cores ao longo da produção. Ele pode medir uma grande variedade de substratos: plásticos, papéis, metais e tecidos.

Ajuda a garantir a fidelidade à cor escolhida, desde a concepção original até a entrega.

Existem três tipos de espectrofotômetros:

  • 0°/45°: normalmente usado para analisar superfícies lisas ou foscas;
  • De esfera: em geral usado para medir cores aplicadas em texturas, superfícies brilhantes ou espelhadas;
  • Multiangular: usado para medir pigmentos revestidos ou cores com efeitos especiais, como os esmaltes.

Esses instrumentos estão disponíveis no mercado em vários tamanhos: dos pequenos portáteis aos grandes – estes, quase sempre colocados em bancadas. A escolha vai depender da aplicação, funcionalidade e mobilidade necessárias.

Somente o espectrofotômetro é capaz de controlar as cores?

A resposta é não! Seguindo algumas orientações importantes, também é possível controlar as cores a partir do olhar humano.

Preparamos este post de blog com dicas sobre cuidados necessários para avaliar e manter o padrão de cores da sua marca em impressos, sem usar um espectrofotômetro. Quer saber mais? Então continue com a gente!

1. Teste a acuidade visual dos envolvidos na aprovação das cores

Com a acuidade visual é possível entender a capacidade funcional da visão.

Ou seja, se a visão espacial é suficiente para que a pessoa enxergue bem o contorno e a forma dos objetos.

Para fazer o teste de acuidade visual, é indicado que os profissionais envolvidos procurem um oftalmologista.

Existem basicamente dois exames para avaliar a acuidade visual.

O primeiro tem como base a Tabela de Snellen – composta por linhas de letras e números, que vão diminuindo de tamanho gradualmente.

O segundo, com equipamentos mais modernos, como o Potencial de Acuidade Macular.

Mais preciso, esse último também consegue identificar doenças oculares, traumas, catarata e outras deficiências.

1.2. Não permita que profissionais com limitações visuais aprovem cores

Principalmente daltônicos e pessoas com limitações para cores não devem fazer parte do processo de checagem e aprovação das cores.

Essas limitações são perceptíveis nos exames de acuidade visual. Portanto, a visita a um oftalmologista é fortemente indicada.

1.3. A acuidade visual é importante também para clientes e fornecedores

Com o objetivo de evitar desencontros, vale a sugestão para que todos os seus parceiros, além de clientes, também façam testes de acuidade visual.

Isso evita que as pessoas que aprovam e avaliam o padrão de cores do produto final tenham qualquer tipo de divergência entre elas.

2. Defina lugares específicos para avaliação do padrão de cores

É sempre indicado medir as cores em cabines de luz padronizadas.

Quando isso não for possível, faça a medição em ambiente no qual as fontes luminosas estejam com CRI acima de 90% de fidelidade.

O CRI, ou IRC (Índice de Reprodução de Cor) define a precisão da reprodução das cores. Quanto mais perto da luz do sol ao meio-dia, mais próximo de 100% de fidelidade.

2.1. Avalie em diferentes fontes luminosas

O ideal é avaliar o mesmo objeto em pelo menos três diferentes fontes luminosas. Uma delas deve ser de tendência azulada, a outra esverdeada e a última avermelhada.

Para isso a dica é criar cabines fechadas com a incidência de fontes de luz de cada uma das tonalidades, e comparar o objeto em cada uma delas, conferindo a qualidade das cores originais.

2.2. Estabeleça a melhor cor de fundo para avaliação

Para obter melhores resultados, a indicação é sempre fazer a análise de cores com um fundo cinza neutro.

3. As cores das roupas dos profissionais também impactam na avaliação

Evite uniformes ou roupas demasiadamente cromáticas ao avaliar cores.

O círculo cromático é composto por:

Cores primárias: azul, vermelho e amarelo.

Cores secundárias: verde, laranja e roxo

Cores terciárias: vermelho-arroxeado, vermelho-alaranjado, amarelo-alaranjado, amarelo-esverdeado, azul-esverdeado, azul-arroxeado.

Portanto, os profissionais avaliadores devem sempre usar uniformes ou roupas em tons suaves, apropriados à função.

Nesse caso, vale oferecer a eles uniformes ou jalecos brancos e solicitar o uso apenas durante o processo de aprovação das cores.

3.1. Melhor maneira de se posicionar para fazer uma avaliação do padrão de cores

Os profissionais que aprovam e avaliam as cores devem posicionar-se sempre à mesma distância e em ângulos padronizados para evitar o que chamamos de efeito glare.

Esse efeito acontece quando olhamos por um tempo para uma fonte de luz forte e muito brilhante, o que impacta a nossa visão.

4. Defina tolerâncias visuais

Para que seja possível obter o máximo de fidelidade às cores originais, é importante estabelecer uma carta de tolerâncias visuais.

Com variações máximas para: mais claro, mais escuro, mais avermelhado, mais esverdeado, mais amarelado e mais azulado.

Assim que for definida, é fundamental aprovar essa carta com clientes e fornecedores, a fim de alinhar expectativas em relação às cores dos materiais produzidos, de acordo com cada tipo de substrato utilizado.

4.1. Organize um portfólio de produções anteriores

Esse histórico deve ser mantido em locais sem exposição de luz e pode ser usado para avaliação das tendências do processo.

Dicas bônus:

É importante ressaltar que, ao avaliar as cores, os profissionais devem estar descansados e atentos aos detalhes da função. Qualquer deficiência visual grave, ou outras condições consideradas inadequadas, como ingestão de álcool e drogas, podem comprometer a análise.<

Por isso, é essencial contar com fornecedores que garantam a fidelidade ao padrão de cores dos projetos impressos.

É o caso da Seriana, que trabalha com profissionais especializados, dedicados em alcançar os melhores resultados na produção dos materiais impressos de seus clientes.

Para saber mais sobre os nossos produtos e serviços, continue navegando em nosso site.

E para solicitar um orçamento, entre em contato pelos telefones:

(31) 97157-3003 ou (31) 3279-8200, em Minas Gerais ou (11) 97280-4254 em São Paulo.
Ou pelo e-mail [email protected]

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Whatsapp Seriana